Google+ Followers

Translate to:

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Dicas de moda: Tendências vintage que voltaram e eram usadas por nossas mães.

Olá...Tudo bem...

Baseada no site de moda de minha amig@ Lina Pecce segue algumas dicas de moda vintage, que nossas mães usavam, e voltaram à moda novamente, com força total.
Confesso que, quando era criança, adorava usar as roupinhas de minha "mommy".

Vamos lá:

1) O "mommy jeans" foi discriminado por algum tempo, mas não dá pra negar: mamãe mandava bem! Pelo menos pras modernas de hoje, que voltaram a usar um baggy de cintura alta...
2) A calça flare dos anos 70 já era uma releitura lá da década de 40! Muitas mães e muitas filhas curtiram essa tendência - até na década de 90, lembra? Hoje ela tem pegada boho ou minimal.
3) Nossas mães curtiam muito de look total jeans e elas tem os discos do Blondie da Debbie Harry pra provar! Aliás, Debbie é ícone de estilo delas... e nosso, né?
4) A saia máxi já foi peça que, se você não tinha, estava por fora. Hoje é pras fashionistas - o comprimento ainda não virou unanimidade. Será que vira?
5) Conforto do mocassim - mamãe já sabia dele...
6) E os conjuntinhos? Sua mãe sabia ser sexy até quando combinava tudo, e você também consegue!
7) Clássico dos clássicos, a camisa branca é sempre reinventada pelas mães e filhas estilosas - e não tem nada melhor que usar a camisa da mãe, que já tá molhinha, do jeitinho confortável que a gente gosta.

Eu, sinceramente, sou fã de camisa branca com saia maxxi e camiseta branca com jeans cintura alta. E vocês? Vamos todas comentar? Para poder fazer esta blogueira feliz. Por favor, um comentário...please!

 



quarta-feira, 13 de maio de 2015

Cosplay da Blue Mary - Fatal Fury 3

Olá pessoal!!!!!

Mais um cosplay para vocês...Esta é bem fácil.

Vais precisar de uma miniblusa tipo regata, na cor vermelha na altura dos peitos, uma peruca channel loura, uma calça jeans azul clara, dois cintos, e um par de botas tipo montaria. Esta personagem aprendeu uma técnica de luta chamada Sambô, arte marcial soviética (a mesma que Zangief utiliza, de Street Fighter), e luta na tentativa de vingar a morte de seu pai, que foi assassinado na tentariva de proteger o presidente dos EUA.

Espero que gostem.



terça-feira, 12 de maio de 2015

Cosplay da Sheila - Caverna do Dragão

Olá...Caros e Car@s colegas. Não sabia que eu era geek. Sim, uma crossdresser geek.

Hoje de manhãzinha recebi um contato do Facebook, e resolvi publicar aqui. Quem não se lembra do desenho Caverna do Dragão? Seis garotos de diferentes idades (duas meninas e quatro meninos), ao entrar em um parque de diversões, visitaram uma espécie de "montanha russa", e foram enviados para um mundo paralelo onde, cada um deles, ganhou um apetrecho mágico, de um simpático velhinho anão, chamado Mestre dos Magos. Eles tentam retornar ao seu mundo real, mas cumprem uma missão especial: ajudar Mestre dos Magos a derrotar O Vingador, e banir o reino Greyhawk do mal.
Caverna do Dragão - Dungeons and Dragons

Pois é...passei minha infância, desde 1988 assistindo este desenho, e hoje quero dar a dica do Cosplay da Sheila. 
Sheila, é uma adolescente de 16 anos, muito bonita, que é irmã de Bobby, com oito anos. Ela tem uma arma mágica, capaz de ficar invisível. Sua capa mágica.

Para isto, você vai precisar de:

- Um vestido na cor rosa (ou no máximo na cor pink), com mangas e curto, no comprimento máximo até um palmo acima do joelho.
- Uma faixa branca, para amarrar na cintura.
- Uma capa com capuz, na cor lilás, com botão. A capa pode chegar até o joelho.
- Um par de botas de couro, tamanho 7/8 na cor marrom, ou bota de montaria com meia arrastão na cor marrom (segunda variante)
- Uma peruca channel na cor ruiva (vermelha alaranjada), lisa.
Um detalhe: para quem é muito branca, ela possui algumas sardinhas no rosto. Ela e seu irmão Bobby

Após a transformação, deve ficar assim:

Espero que gostem do Cosplay de Sheila.

Cosplay da Cammy - Super Street Fighter II

Quero começar uma série rápida, comentando sobre alguns cosplay de algumas personagens interessantes. A começar pela cara e doce Cammy de Street Fighter.

Para quem não sabe, ela nasceu em 1974 na Inglaterra. Raptada por M. Bison, foi treinada para ser uma assassina. Ela é loura, rápida e muito forte. Para o seu cosplay, que não é tão difícil assim, vamos precisar do seguinte:

- Um body verde, sem mangas
- Uma boina vermelha
- Um par de botas militares
- Algumas tatuagens de rena ou outro tipo de tinta na cor verde oliva
- Uma peruca longa cor loura, com uma trança.
- Um par de luvas tipo "kickboxer" na cor vermelha também.

Basta usar a criatividade e seguir a intuição.

Créditos: http://www.magonerd.com.br/2013/02/cosplay-especial-cammy.html



Alguém arrisca um cosplay?

Mil acessos - agradecimento

Pessoal, hoje, é uma Data Magna para o Sociedade Crossdresser. Iniciado em fevereiro de 2015, após três meses, atingi a marca de mil acessos, na data de 12/05/2015. 

Quero agradecer a cada um ou cada uma que acessou este blog, e pôde aprender um pouco mais sobre esta arte. 

Muito obrigada pela aceitação e carinho. Obrigada a cada um que comentou o blog.

Sinceramente, 


Kelly Cristina.

domingo, 10 de maio de 2015

Ela é a minha mãe...

Sim...ela é a minha mãe.
Uma pessoa toda especial,
Que me deu uma condição
De ser tão normal
Sem entrar em contradição.

Sim...ela é a minha mãe.
Uma mulher que eu amo
De todo meu coração
Uma flor em ramo
Amor em toda dedicação.

Com estas simples palavras, eu homenageio minha querida mãe, e a todas as outras mães deste Brasil e mundo. Minha mãe fez eu descobrir o crossdresser, me emprestando suas saias e vestidos... Parabéns a todas as Anas, Andréias, Beatrizes, Biancas, Camilas, Cleusas, Cidas, Conceições, Déboras, Denises, Bethes, Elizângelas, Erikas, Fabíolas, Fernandas, Gláucias, Giseles, Helens, Íngrides, Janaínas, Jéssicas, Joelmas, Julianas, Júlias, Kátias, Karinas, Laíses, Leilas, Lidianes, Lourdes, Marias (em especial Maria Luiza, MINHA MÃE), Michelles (em especial Michelle Martins, MINHA IRMÃ), Normas, Noemis, Noélias, Olgas, Patrícias, Paulas, Priscilas, Quésias, Rachéis, Rosângelas, Ruthes, Sabrinas, Selmas, Sandras, Simones, Solanges, Suelens, Telmas, Thaíses, Tinas, Úrsulas, Valquírias, Verônicas, Vivianes, Wandas, Xênias, Yaras, Yvones, Yolandas, Zéilas...e outras que eu não citei aqui.

Feliz dia das MÃES...

terça-feira, 5 de maio de 2015

Vestidos de noiva - curiosidades e evolução

Parece um pouco estranho falar sobre este tema em uma comunidade crossdresser, mas como é sonho de toda mulher se casar, um dia,  em um vestido de noiva, fica a dica de leitura.

Créditos da reportagem - A arte de casar - Fábia Abrantes

Curiosidades de Casamento.
Algumas curiosidades.

Antes do século XIX, as mulheres se casavam com vestidos coloridos, pois eram aproveitados em outras ocasiões como em teatros, óperas, batizados. Predominava a cor vermelha, mas o que marcou mesmo, foi o casamento da rainha Vitória, inovando a tradição, que continua até hoje, utilizando a cor branca, que representa a pureza do amor dos noivos.

Vestido de casamento do século XVII na cor vermelha
Rainha Vitória, em seu casamento, no século XIX.

Assim, passou quase todo o século XX, quando os vestidos mais adotados eram o do tipo princesa, espelhando-se no casamento de Lady Diana, (eterna princesa).


Vestido da Lady Diana (in memorian)
Hoje, temos diversos tipos de vestidos, de acordo com a vontade da noiva. Basta ela escolher o que mais lhe agradará.
Um modelo de vestido de noiva curto

Modelo de costas à mostra
Um modelo com rendas
Estilo mullet
???
O buquê ou "bouquet" da noiva, conforme os antigos gregos, possuía uma mistura de ervas, grãos e alho pois acreditava que o alho afetasse os maus espíritos e os grãos e flores garantisse união frutífera. Na Polônia, acreditava-se que se colocasse açúcar no buquê, o temperamento da noiva manteria-se doce.



O anel de noivado, surgiu na Alemanha, dado pelo rei Maximiliano I, em 1477. Até o século XIII não havia aliança ou anel de compromisso. O papa Inocente III declarou que deveria haver um certo período entre a petição e a cerimônia de casamento. É comum, nos dias de hoje, ter o anel e depois a aliança.
A aliança significa um pacto, união. 

Algumas curiosidades sobre o casamento, em diversas culturas:

a) Conforme tradição hindu, a chuva no dia de casamento traz sorte aos noivos.
b) Na Índia, o irmão mais novo do noivo joga flores para protegê-los do mal.
c) Os franceses brindam os noivos com um copo especial com duas alças.
d) Na Alemanha, a noiva transporta sal e pão em seu bolso, e o noivo, grãos de cereais.
e) As ferraduras são símbolo de sorte, por ter formato de lua, símbolo da fertilidade.
f) No Japão utiliza-se o branco bem antes do século XIX.
g) Colocar um pouco de açúcar nas luvas da noivas adoça a união.
h) Acredita-se que o noivo tem que carregar a noiva no colo para que não seja vítima de maus espíritos que a aguarda em sua nova casa.
i) Os ingleses evitam casar no sábado, pois conforme folclore, dá azar.
j) No Egito, a família da noiva cozinha para que eles possam aproveitar o casamento.
k) A tradição das damas de honra vem dos romanos, para dar proteção aos noivos.
l) O bolo de casamento remete também à Roma, devido a representar a fertilidade (pão).
m) Na Suécia a noia coloca uma moeda de ouro e uma de prata nos sapatos para não faltar.
n) Uma safira num anel de noivado, significa felicidade conjugal.
o) Não peça um anel de pérolas, pois significa má sorte.
p) Um anel de aquamarina significa honestidade e lealdade, casamento longo e feliz.
q) Na Dinamarca os noivos trocam de roupa entre si para confundir os maus espíritos.
r) A despedida de solteiro vem dos espartanos, faziam com grande festa.
s) Em Portugal, usava-se preto como vestido de noiva até o século XIX.
t) O véu da noiva é de origem greco-romana, para proteger a noiva.
u) O bolo empilhado partiu de uma brincadeira de noivos que tentaram beijar-se por cima de um bolo que ficava cada vez maior.
v) A expressão "dar nó" em um casamento vem dos egípcios e hindus e significam quando a mão dos noivos eram atadas em sinal de união.
w) A noiva ficar à esquerda do noivo é de tradição anglo-saxônica pois cria-se que as noivas precisariam da mão direita do noivo para espantar as concorrentes.
x) Os primeiros padrinhos eram guerreiros, normalmente amigo dos noivos, tinham que defender a noiva de antigos raptores.
y) No Egito, as mulheres beliscavam a noiva no dia do casamento para dar sorte.
z) O mês de junho é popular para casamentos, pois havia um deus romano que se chamava Juno, e que simbolizava o casamento, nascimento e do coração.

Crossdresser por um dia.

De acordo com o O Blog da Gabi, alguns atores famosos, tiveram o seu dia de Crossdresser, em um rápido trabalho do fotógrafo Jorge Bispo.

Veja: Fábio Assunção, Lázaro Ramos, Antonio Bernardes, Paulinho Moska entre outros em um especial momento vestidos de noiva.

Créditos: Blog da Gabi Chanas.

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Quem inventou o vestido de noiva?

Olá. Estreando a temporada do mês de maio, dedicaremos algumas reportagens relacionadas ao tema. Segue reportagem extraída do Site Terra, uma pergunta enviada pela internauta Débora Teixeira da Luz.



As uniões e casamentos acontecem desde que o mundo é mundo e existem relatos bíblicos sobre essas cerimônias e seus rituais, em que a noiva sempre vestiu algo especial. Mas o casamento como instituição de direito, com garantias de lei, celebrado diante de testemunhas e na presença de juízes, nasceu provavelmente na antiga Roma. Já o vestido de noiva como o entendemos hoje, branco, com véu e grinalda, tem história muito mais recente.

A história do vestido está ligada à própria origem do casamento, que surgiu com o objetivo de legalizar uma unidade familiar, seja para a legitimação dos filhos e da herança, o estabelecimento de alianças entre famílias e clãs ou a reunião e troca de bens e riquezas. Por isso, esqueça a visão romântica. Vale lembrar que em alguns povos o casamento era um ato mais comercial que de amor. Durante muito tempo, e por sua importância socioeconômica, foi considerado impróprio deixar os corações falarem mais alto.
A cerimônia do noivado também era frequentemente celebrada com uma solenidade comparável à do casamento e o contrato especificava detalhadamente os deveres e responsabilidades das partes. Em muitas culturas era firmado não entre os noivos, mas entre os pais, que respondiam por seus filhos ainda pequenos ou nem mesmo nascidos. Esse costume perdura ainda hoje entre alguns povos, como acontece na Índia. Já o vestido de noiva tem uma história bem recente.

De início, as cores eram variadas, contanto que os vestidos fossem suntuosos, luxuosos. Até porque o casamento era visto como um arranjo comercial e o vestido da noiva servia justamente para mostrar à sociedade que as famílias tinham posses. "Os vestidos podiam ser de qualquer cor, inclusive muito se usou vermelho em épocas mais remotas, como na Idade Média (entre 476 d.C. e 1453 d.C.) e em culturas diferentes, como no Japão, Índia e China", conta Míriam Costa Manso, professora do curso de Design de Moda da UFG (Universidade Federal de Goiás). A discrição nem sempre foi sinônimo de bom gosto na moda, tanto que a noiva romana, por exemplo, podia usar um véu vermelho escuro, quase em tom de vinho, sobre uma túnica amarela cor de açafrão. Na Grécia antiga, as mulheres usavam cores escuras, inclusive estampados.

Já o preto predominou na alta Renascença (século XVI), entrando no período barroco (século XVII), diz Míriam, que ensina história da moda. Foi a época em que a Espanha ganhou primazia nos costumes europeus, e a cor mais propícia para se apresentar em uma sociedade extremamente religiosa, inclusive para as noivas, era o preto. Esqueça o bom e velho preto básico, pois as vestimentas eram pesadas e luxuosas.
Sobre a origem do vestido branco, não há consenso. Registros indicam que a rainha Mary Stuart, da Escócia, foi pioneira e aderiu ao branco no século XVI. Uma das explicações para a escolha foi que Mary Stuart fez uma homenagem à família Guise, de sua mãe, que tinha a cor branca no brasão.
Outro relato é sobre o casamento da rainha Maria de Médici, da França, no século XVII. Natural da Itália, Maria usou uma vestimenta branca, com detalhes dourados e com decote quadrado, causando rebuliço na corte francesa. Diz-se que, apesar de ser de tradição católica, ela se rebelou contra a estética religiosa que indicava o uso de cores escuras, geralmente preto, e vestidos fechados até o pescoço. Michelangelo atribuiu o branco do vestido de Maria de Médici à pureza da moça, que tinha apenas 14 anos.

Mas o amor romântico faz com que muitos atribuam a origem do vestido de noiva branco à rainha Vitória, da Inglaterra, no século XIX. Isso porque ela foi uma das primeiras nobres a se casar por amor e em um esplendoroso traje, com vestido e véu brancos e sem coroa, o que também foi inédito.
Por ser uma rainha, foi ela quem pediu o marido, o príncipe Albert, em casamento. Depois que o marido morreu, a rainha Vitória só usou preto, por isso se associa a época vitoriana a essa cor, conta Míriam.

Acessado em 14/04/2015 às 21h51

Mês de maio...mês das mães...mês das noivas...

Caros e caras amigas do blog. Quero abrir este mês, dedicando homenagens às mães e às noivas. Espero que gostem do que virão por aqui...Por favor, deixe seus comentários, mesmo que anônimos!!!!

Ah!!!! 


NÃO SE ESQUEÇAM DE RESPONDER as enquetes, no FINAL da página-blog, por favor!!!


A opinião de vocês é muito importante para mim!!!!